Arquivo mensal: setembro 2011

Filme em cartaz – Assalto ao Banco Central

Barão (Milhem Cortaz) teve a grande ideia de ganhar muito dinheiro em pouco tempo ao cometer o crime perfeito, sem violência. Para isso, basta arrumar as pessoas certas, dispostas a receber R$ 2 milhões, botar o plano em prática e executar a façanha. Após cerca de três meses de operação, R$ 164,7 milhões foram roubados do Banco Central, em Fortaleza, no Ceará. Sem dar um único tiro, sem disparar um alarme, os bandidos entraram e saíram por um túnel de 84 metros cavado sob o cofre, carregando três toneladas de dinheiro. Foi o segundo maior assalto a banco do mundo.

Título: (Assalto ao Banco Central)

Duração: 104 min

Gênero: Ação

Estreia: 23 de setembro

Horário: 19:30

Anúncios

Eu paro na faixa, e você?

Em mais uma campanha juntos, o CataguasesViva, Grupo Pera e a Mezzo lançam a campanha “Eu paro na faixa de pedestre, e você?”, em comemoração à Semana Nacional do Trânsito.

Como diria o Profeta Gentileza, “Gentileza gera Gentileza”. Não se trata de respeitar a faixa para o pedestre, – uma imposição da Lei -, mas de respeitar o pedestre na faixa. É respeitando a pessoa que entramos no domínio das Boas-maneiras, e uma boa ocasião para isto é quando estamos ao volante do carro e percebemos que alguém na calçada deseja atravessar a rua à nossa frente pela faixa do pedestre. Respeitar a pessoa significa reconhecermos e valorizarmos o seu sentimento de autoestima, o que também faz com que nossa própria autoestima cresça e com ela o orgulho de nossa cidadania.

Em Brasília, por exemplo, ficou demonstrado que esse item de Civilidade, que no resto do Brasil ainda é praticamente ignorado, pode ser lembrado e posto em prática por todo motorista. Pode-se dizer, sem perigo de erro, que 100 % dos motoristas do Distrito Federal têm gosto em observar essa norma e o fazem espontaneamente, sem a presença de sinal vermelho, sem fiscais de trânsito e sem controle eletrônico. E penso que todos nós gostaríamos que nos demais Estados do nosso país acontecesse o mesmo.

Ao respeitar a faixa de pedestres, não estamos apenas seguindo uma norma de Boas-maneiras no trânsito, mas também respeitando a Lei. Os artigos 70 e 71 do Código Nacional de Trânsito dizem:

 Art. 70. Os pedestres que estiverem atravessando a via sobre as faixas delimitadas para esse fim terão prioridade de passagem, exceto nos locais com sinalização semafórica, onde deverão ser respeitadas as disposições deste Código.Parágrafo único. Nos locais em que houver sinalização semafórica de controle de passagem será dada preferência aos pedestres que não tenham concluído a travessia, mesmo em caso de mudança do semáforo liberando a passagem dos veículos.Art. 71. O órgão ou entidade com circunscrição sobre a via manterá, obrigatoriamente, as faixas e passagens de pedestres em boas condições de visibilidade, higiene, segurança e sinalização.

Porém, os cuidados sempre são um encargo maior quando se é pioneiro em alguma coisa. Mesmo no Distrito Federal, apesar dos motoristas estarem conscientes do dever de obedecer a essa norma, acidentes ainda ocorrem, por distração, freios ruins, pouca luminosidade etc. Portanto, se deseja por em prática essa norma, siga à risca as recomendações relacionadas abaixo.

Cataguases dá um passo significativo para que dê um ‘start’ na ideia de ser uma cidade moderna, o que, infelizmente, ainda não é. Adere essa campanha também.

ATENÇÃO!
Regras importantes!

1) Familiarize-se com os locais onde existem faixas para travessia de pedestres;

2) Não dirija a mais de 60 km por hora em ruas que tenham muitas faixas para o pedestre;

3) Diminua a marcha bem antes da faixa, se for parar, com atenção no retrovisor para o carro que vem atrás;

4) Pare, se notar com antecedência um pedestre na calçada em um dos extremos da faixa em atitude indicando que pretende atravessar a via (observada a recomendação 3, acima).

Cataguases passará a receber jornal Plástico Bolha gratuitamente

A partir do mês de setembro o jornal Plástico Bolha será distribuído em Cataguases de maneira gratuita. O Plástico Bolha surgiu em 2005 entre os alunos de Letras da PUC-RJ e desde então não para de crescer e hoje são rodados 13 mil exemplares que são distribuídos, em sua maioria, na cidade do Rio de Janeiro, além de cidades como Vitória e Vila Velha, Salvador, Brasília, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, São Paulo, Belo Horizonte, Ouro Preto e agora, Cataguases.

Em fase de apresentação do jornal, a distribuição será feita de maneira seletiva até encontrar seus leitores e, em seguida, a expectativa é de que possa aumentar o volume distribuído em Cataguases. Além da distribuição, o Plástico Bolha firmou uma parceria com o FELICA, que será noticiado em suas mídias digitais. Seja bem vindo a Cataguases, Plástico Bolha.

Equilibrar mantém-se pioneira e traz novidades para Cataguases

Interessados em proporcionar aos seus clientes atividades que visam o bem estar geral (físico, mental e social), a Equilibrar inovou oferecendo instalações modernas e equipamentos de última geração, mantendo-se pioneira na região.

A nova estrutura será inaugurada na Avenida Humberto Mauro, nº 311, centro de Cataguases e conta com pilates, RPG, massagem e estética corporal, musculação, cardio e treinamento funcional.

Em breve, serão oferecidas aulas de spinning, modalidades alternativas de ginástica aeróbica (step, jump, gap, dança, aerolocal etc), Yoga e alongamento.

A Equilibrar está há sete anos e meio em Cataguases, tendo como responsáveis o professor de educação física pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), Leonardo Alvim Marinato, com especialização em fisiologia do exercício e a fisioterapeuta graduada na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Fernanda de Oliveira Pereira, especializada em pilates pela Polestar Educacion. O estúdio foi o primeiro a oferecer pilates em Cataguases e região, apresentando profissionais qualificados e ótimo atendimento.

Segundo Leonardo a Equilibrar é uma referência na cidade. “Almejamos a evolução dos nossos clientes em todos os aspectos do ser humano num contexto sociocultural e principalmente na questão do equilíbrio físico-mental, favorecendo assim uma sensação de bem estar.”

Filme em Cartaz – Planeta dos macacos: a origem

A arrogância do Homem deflagra uma cadeia de acontecimentos que leva os símios a ter um outro tipo de inteligência e a desafiar nosso posto de espécie dominante no planeta. Caesar, o primeiro símio inteligente, é traído pelos humanos e se revolta passando a liderar a incrível corrida de sua espécie rumo à liberdade e ao inevitável confronto com o Homem.

 

Título:Planeta dos macacos: a origem

Gênero: Ação | Drama | Ficção Científica
Duração: 105 Min.
Estreia: 16 de setembro
Horário: 19:30

6ª Parada Gay de Cataguases

Todos juntos pelo fim do preconceito A festa da diversidade já tem data certa em Cataguases. A sexta edição da Parada do Orgulho LGBTT de Cataguases vai acontecer no dia 18 de setembro, finalizando as comemorações de aniversário da cidade. O tema escolhido para o evento este ano é “Todos juntos somos fortes”, inspirado no conto “Os saltimbancos”, como informou o presidente da ONG, Rodrigo Augusto.

Os organizadores do evento prestarão uma homenagem a Francisco Salgado Filho, escolhendo-o como Rei da Parada deste ano. Homoafetivo assumido desde a década de sessenta, figura popular nos carnavais, aos setenta e três anos de idade aceitou ao convite para participar do desfile. “Devemos muito ao Chico. Pela sua irreverência, ousadia e criatividade. Estamos preparando uma grande surpresa tanto para ele quanto para quem estiver na parada”, conta o diretor social do MGC, o promoter José Francisco Alves Pathê.

Nova direção

O MGC foi criado em 2007, com o apoio dos militantes do Movimento Gay de Minas (JF) Oswaldo Braga e Marcos Trajano. Em fevereiro deste ano, foi realizada a primeira eleição interna, e neste processo foi escolhido como presidente Rodrigo Augusto. Rodrigo é cabeleireiro, radialista e dançarino. Compondo a diretoria ainda estão a vicepresidente Izis Caroline, os tesoureiros Ricardo Vargas e Clayton Andrade, o diretor social, Francisco Alves (Pathê) e o diretor de comunicação, o jornalista Samuel Pereira (Muel Tsunamy).

A ex-presidente do movimento, Adriana do Nascimento (Dininha) foi convidada por Rodrigo para coordenar o Núcleo de Lésbicas de Cataguases – NULEC. “Estamos atentos às condições de independência da mulher homoafetiva. Elas ainda enfrentam grande preconceito, deixando muitas vezes de ter atenção com a saúde. O Nulec está ai para defender essas mulheres”.

Ronaldo Cagiano volta a lançar livro em Cataguases

Os poemas de Ronaldo Cagiano cobrem um amplo espectro de temas e formas, que vão do sentimento amoroso à reflexão indignada com os desmazelos do tempo presente.

Desde o mito de Sísifo reatualizado na marcha noturna de pesadelos ao noticiário sensacionalista que explora os dramas humanos como espetáculo, a poesia ainda parece resistir como um discurso às avessas, no contrapelo do embrutecimento paulatino, diário, a que todos estamos submetidos.

As feridas na consciência sempre acesa do poeta permanecem abertas e expostas ao calor da hora, num ”território labiríntico, onde a morte,/ concubina do tempo,/ como um Minotauro reciclado desafiando Dédalo,/ resiste aos fios que uma Ariadne qualquer/ em vão estica”.

O sentimento de impermanência e de precariedade ronda a poesia e exige do poeta uma tomada de posição, no sentido de enfrentamento das verdades provisórias, do ”cipoal de engodo político” e do ”aparato ruidoso do medo”, ou da ”linguagem impenetrável dos exílios”. Não há engajamento com a linguagem literária que não seja também o engajar-se com as questões que se debatem no mundo e que estão longe de serem resolvidas por cálculos e estatísticas.

Cagiano nasceu em Cataguases, viveu em Brasília, onde formou-se em Direito e reside em São Paulo. Colabora em diversos jornais e revistas, publicando artigos e resenhas.

Publicou: Palavra engajada (Poesia, SP, 1989), Colheita amarga & outras angústias (poesia, SP, 1990), Exílio (poesia, SP, 1990), Palavracesa (poesia, Brasília, 1994), O prazer da leitura, em parceria com Jacinto Guerra (contos juvenis, Brasília, 1997), Prismas – literatura e outros temas (crítica literária, Brasília, 1997). Canção dentro da noite (poesia, Brasília, 1999), Espelho, espelho meu (infanto-juvenil, em parceria com Joilson Portocalvo,  Brasília, 2000), Dezembro indigesto (contos, Prêmio Bolsa Brasília de Produção Literária da Secretaria de Cultura do Distrito Federal 2001), Concerto para arranha-céus (contos, LGE Editora, DF, 2005) e Dicionário de pequenas solidões (contos, Língua Geral, Rio, 2006).

Organizou as coletâneas Poetas mineiros em Brasília (Varanda Edições, DF, 2002), Antologia do conto brasiliense (Projecto Editorial, DF, 2003) e Todas as gerações – conto brasiliense contemporâneo (LGE, Brasília, 2006).

O sol nas feridas
Ronaldo Cagiano
Selo Dobra Literatura
Formato 14 x 21 cm
152 páginas
ISBN 978-85-63550-35-4
2011

Arquiteta Elisabete Kropf fala sobre as edificações tombadas de Cataguases

Na tarde desta segunda-feira, 12, a arquiteta e urbanista, Elisabete Kropf, realizou uma palestra para os alunos do 1º e 2º anos do Colégio Equipe de Cataguases com o tema “Sensibilização para o Patrimônio: Produção de Roteiros Turísticos Educacionais”, como parte das atividades da 3ª Jornada Mineira do Patrimônio Cultural que tem como tema “Quando a minha história conta a história de todos”.

Durante cerca de 1 hora Elisabete falou sobre a importância da disseminação de informação acerca do patrimônio cultural local através de ações educacionais. Com o propósito de utilizar a educação patrimonial e o turismo pedagógico sob a perspectiva interpretativa de valorização do conceito de cidadania.

Elisabete mostrou aos alunos a importância arquitetônica da cidade, visitada por estudantes de várias partes do país, assim como Brasília, Ouro Preto e São Luís. O perímetro tombado pelo IPHAN na cidade tem nomes representativos das artes plásticas e da arquitetura nacional dos anos 40, 50 e 60, como Edgar do Vale, MMM Roberto, Niemeyer, Burle Max, Djanira e Portinari.

Filme em cartaz – Quero Matar Meu Chefe

Em Quero Matar Meu Chefe três trabalhadores infelizes (Jason Bateman, Charlie Day e Jason Sudeikis) que acham que a única coisa que faria a monótona rotina mais tolerável seria moer seus intoleráveis chefes até virarem pó. Pedir demissão não é uma opção, então, com a ajuda de alguns drinks a mais e dos conselhos duvidosos de um ex-presidiário trapaceiro, os três amigos elaboram um plano confuso, e aparentemente infalível, para livrarem-se de seus respectivos chefes… permanentemente. Só há um problema: até mesmo o melhor dos planos depende da inteligência de quem o executa para ser infalível.

Título Original: Quero Matar Meu Chefe

Gênero: Comédia

Tempo de Duração:98 min

Estreia: 02 de Setembro

Horário: 19:30